POR QUE “PENSAMOS DEMAIS”?

Imagem relacionada


“A maioria das pessoas pensa demais” – isso é da natureza humana. Nossa mente é um gerador constante de pensamentos inesgotáveis. É muito fácil ficarmos presos em nossos pensamentos, ruminando sobre pequenas coisas da vida, a fim de evitar problemas maiores, o que acaba nos tornando impotentes e duvidosos quanto à nossa capacidade de lidar com as adversidades e com os riscos.

Alguns estudos mostram que uma pessoa tem em média de trinta a sessenta mil pensamentos por dia. Desses pensamentos, cerca de noventa por cento são repetidos e oitenta por cento são classificados como negativos, na grande maioria das pessoas. Por "negativos", os neurocientistas entendem que são aqueles pensamentos que não oferecem nada de bom para apoiar nossas ideias, desejos, bem-estar e conquistas. A maioria desses pensamentos está mesmo ligada à preocupação com algo, na busca de soluções ou formas de evitar problemas. Isso significa que a maioria dos nossos pensamentos são uma constante força negativa tanto sobre nossa mente como sobre o nosso corpo, roubando energia e paz mental.

Essa chuva de pensamentos pode ocorrer de várias formas: você pode estar pensando em diversos assuntos simultaneamente, ou de forma seguida, indo de um pensamento para o outro. Em alguns momentos podemos pensar de forma mais profunda sobre um assunto mais específico, ou ainda, articular vários pensamento semelhantes relacionados ao mesmo assunto. E por fim, na pior das hipóteses, você fica pensando de forma repetida na mesma coisa, constantemente, num ciclo sem fim, e sem sair do lugar. Esse último caso, geralmente ocorre em dois casos: ou por causa de algo que aconteceu no passado ou quando temos um problema futuro, que não estamos conseguindo resolver ou decidir, e que, a cada dia que passa, vai se tornando ainda pior e mais complicado, nos impedindo de agir e resolver a situação de vez.

Pessoas que pensam demais também podem ter uma tendência a querer ter controle sobre tudo, sobretudo com relação a eventos futuros, além de ficar lembrando constantemente acontecimentos que já passaram, palavras que já foram ditas, coisas que foram perdidas, na esperança de querer voltar no tempo e mudar o que já aconteceu, ao invés de criar novas alternativas.

Pensar é uma faca de dois gumes. Para alguns, pensar é sinônimo de cautela, mas para outros pode ser uma fuga, uma incapacidade de tomar decisões e assumir riscos e responsabilidade por algo. O pensamento é uma ferramenta muito poderosa, que também pode, algumas vezes, acabar criando ou confirmando o que você pensa, independente de sua vontade de acontecer ou não, e por isso, a importância da qualidade do que pensamos.

Nossos pensamentos acontecem de diversas formas. Algumas vezes pensamos na forma de imagens, de palavras, de sons, e também na forma de sensações. Pensamentos dão origem a emoções e sentimentos, que vão gerar comportamentos futuros. Assim, se de um modo geral seus pensamentos são mais negativos e giram em torno do medo, da raiva, da tristeza, suas emoções seguirão essa mesma linha do pensamento, e consequentemente, você irá se comportar da forma como você está se sentindo, ou seja, com um comportamento de medo, insegurança, raiva, estresse, entre outros. Consequentemente, comportamentos desse tipo geralmente não geram resultados positivos, nem nos relacionamentos, nem no trabalho e nem na vida de modo geral.

Existem pensamentos que são automáticos, que não temos nem consciência deles, até porque a velocidade do nosso pensamento é muito grande, a ponto de só percebermos e compreendermos certos fatos apenas depois que eles já terem acontecido. No entanto, é possível treinarmos essas habilidades e aumentarmos a percepção dos nossos pensamentos e emoções, por meio de ferramentas e técnicas psicológicas diversas. E quanto mais você desenvolver a habilidade de filtrar a qualidade e a quantidade dos seus pensamentos, mais você poderá nutrir esses pensamentos com emoções saudáveis, que vão repercutir diretamente na saúde física e mental, bem como nos comportamentos e atitudes do seu dia-a-dia.

Sálua Omais é Psicóloga com Mestrado em
Psicologia da Saúde e Saúde Mental, 
Master Coach e Trainer Internacional em 
Psicologia Positiva, Neurossemântica e PNL


0 comentários:

Postar um comentário